quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Simian Mobile Disco - Hustler

Mais um tema a sair do refrescante "Attack Decay Sustain Release".

terça-feira, 30 de outubro de 2007

The Charlatans - Cross my path


Os mal amados "The Charlatans", estão de volta, depois de um desolador "Simpático" (2006). Em 1990 o seu nome surgia associado a bandas como “The Stone Roses”, “Blur”, “Inspiral Carpets” ou até mesmo com os mais dançáveis “Jesus Jones”, nunca tendo conseguido, contudo, sair de uma “espécie de banda de 2ª divisão” ou até mesmo de “uma banda promissora”. "Cross my Path" é o novo single da banda e pode ser descarregado gratuitamente da intenet, segundo o seu "myspace", no site da xfm (www.xfm.co.uk) desde 22 de Outubro. O álbum ficará disponível, também pela mesma via, no início de 2008. Às primeiras audições, o tema não revele indícios de que se afastaram muito daquilo a que nos acostumaram. O que no caso deles não é muito abonatório, pois não gostei nada do seu último registo discográfico. No entanto, nutro simpatia suficiente por eles para lhes dar o benefício da dúvida. Acima de tudo, soa melhor que, por exemplo, o desastroso ““Blackened Blue Eyes”. Ora veja-se a seguir:

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Charalambides - Likeness


"Likeness" é o seu mais recente disco. Fazem do improviso as suas lágrimas e as suas canções são sempre densas, muito densas, quase claustrofóbicas. Mesmo nos registos “mais abertos” e luminosos, como são o exemplo do seu álbum anterior "A Vintage Burden" de 2006. Ainda assim, há um registo muito cénico nas suas interpretações, como se soltassem espectros sonoros a cada acorde quer vocal quer musical. Não aconselhável a depressivos. Para ver uma interpretação ao vivo de um dos temas do “Likeness” – “Good Life”. Adoro!

domingo, 28 de outubro de 2007

Morrer em Las Vegas

A propósito do lançamento do “best of” da banda, fica aqui aquele que considero ser o tema mais forte da banda.
"Dirge - The Contino Sessions" - 1999

sábado, 27 de outubro de 2007

Okkervil River - 2 temas

Não se pode dizer que os “Okkervil River” sejam uma banda nova. Por terras do Tio Sam têm tido alguns aplausos mas sem direito a grandes ovações em pé. Mas o que é certo é que têm feito álbuns e canções muito boas, como é o caso de “for Real” do seu registo de 2005 "Black Sheep Boy". Já este ano, em pleno Verão, esta banda de Austin (Texas), lança um fabuloso 4º disco. Discípulos de bandas como "Neutral Milk Hotel", trazem consigo neste "The Stage Names" um apurado "Folk / Indie / Rock", com grandes canções como " Unless It Kicks", "Hand To Take Hold Of" e “You Can't Hold The Hand Of A Rock And Roll Man “. O álbum pode-se ouvir integralmente no "myspace da banda". Aqui ficam 2 temas.
"For Real" - "Black Sheep Boy" - 2005

"Our Life Is Not A Movie Or Maybe" - "The Stage Names" - 2007

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

2 é bom 3 é uma multidão

Descoberto o filão do "cantautor", proliferam nomes e mais nomes a cantarem, a contarem, as suas angústias ao mundo. Como qualquer filão, já começa a haver gente a mais e começa a sentir-se aquela sensação de que "2 é bom 3 é uma multidão". Bom, para mal dos nossos pecados, começamos a ter dificuldade em suster os "2", e guardá-los junto ao peito, e decidir quem será o "3", para os descartarmos. Quero com isto dizer, que estava já farto de tantos cancionistas, quando comecei a ouvir na rádio radar este tema do "Patrick Watson", ao qual me rendi. É simples, directo, acústico, bonito e faz-me sentir muito bem. Este tema está no seu álbum de estreia "Close to Paradise", disponível há já um belo tempinho.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Introduting the Band Yeasayer

São de Brooklyn e recentemente lançaram o seu disco de estreia "All Hour Cymbals". A "Pitchfork" descreve a sua sonoridade como "Modern Indie-Rock", por recuperar "sons tribais de um passado distante, misturando depois com a moderna tecnologia". Aliás, "TV on the Radio", "Celebration", "Grizzly Bear" e "Animal Collective", entre outros, já nos deram a conhecer este cruzamento, ou casamento, de sons, resultando em pequenas pérolas. Claramente discípulos de "David Byrne", apresentaram-se ao mundo com o primeiro single "2080" (integrado no álbum de estreia), o qual deixo aqui numa versão ao vivo. Frenéticos, não?

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Shocking Pinks - "End Of The World"


Banda com afinidade muito próxima aos "Joy Division"/"New Order", "My Bloody Valentine" e "The Jesus and Mary Chain". Embora à primeira audição não apresentem soluções brilhantes nem pistas para serem os salvadores da música como a conhecemos neste final de 2007, apresentam um punhado de boas canções com tonalidades Outonais, próprias para degustar no conforto dos nossos lares. O que, bem vistas as coisas, já não é nada mau. “End of the world” está incluído no seu álbum de estreia homónimo. Mas para já o meu tema favorito é "I want you back".

terça-feira, 23 de outubro de 2007

The Verve - Som novo?

Primeira amostra do que os "The Verve" andam a fazer, regressados após 10 anos. São quase 15 minutos que o site do "New Musical Express" disponibiliza para "download". Distante de "Urban Hyms" e mais próximo dos primeiros registos, como "The Verve EP" (1992).

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

The Maccabees - Toothpaste Kisses

Novo tema a sair do Muito simpático álbum "Colour It in".

Film School - Plots And Plans

Tema do mais recente álbum "Hideout".
"Wonderfully off-kilter pop songs" in NME. À primeira escuta parace mais refinado que o seu primeiro e homónimo disco de 2006.

domingo, 21 de outubro de 2007

Sunset rubdown - winged wicked things

Tema incluido no novo álbum "Random Spirit Lover". Embora a gravação não seja das melhores, percebe-se que estamos perante um excelente tema.

sábado, 20 de outubro de 2007

NUMBERS - Mind Hole

Fabuloso tema do mais recente álbum dos "Numbers". Sucessor do "We're animals" (2005), este “Now You Are This” promete uma continuação do "noise pop" magistralmente articulado. Já está disponivel.

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Bloc Party -

Novo single dos "Bloc Party".

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Band of Horses - Is There a Ghost

Adoro! Adoro! Adoro! single de apresentação de "Cease to Begin", acabadinho de sair.

The Clientele - Bookshop Casanova


É sempre com prazer que recorro aos discos dos "Clientele". Este tema pertence ao seu mais recente registo: "God Save the Clientele", que saiu em Maio deste ano. Indie-Pop no seu melhor.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Those Dancing Days - Those Dancing Days

Fabuloso tema. Adoro estas miúdas. Segundo tema aqui no blog.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Babyshambles - Delivery

Primeiro avanço para o álbum "Shotter's Nation". Embora bom, parece-me sobrevalorizado pela imprensa!

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Portishead - Roads

Até tenho medo de referir uma notícia destas … Depois de tantos adiamentos, os “Portishead” estão a terminar o seu 3º álbum de originais - estão na "mixing stage". Passados 10 anos, retomam a actividade como banda, inclusive com participações ao vivo. Quem o diz isto é o sítio da “Filter magazine”, num “post” de 12/10/2007. Será que é desta?! Enquanto isso, “Roads”, de “Dummy” (1994), aqui na versão ao vivo, enche o ar que respiro.

domingo, 14 de outubro de 2007

white rabbits - while we go dancing

São de Nova York e o seu álbum "Fort Nightly" está disponível desde finais de Maio deste ano. Aconselham-se também "the Plot", "kid on my shoulders", "Tourist trap" e "I used to complain, now i don't". Bom disco de estreia!

sábado, 13 de outubro de 2007

Radiohead - Nude (live in Amsterdam)


É impossivel contornar. Este é um dos meus temas favoritos. "House of cards" é outro. "in rainbows" não é um meteoro chamado "OK computer". Mas sabe bem ouvir musica assim!

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Grand National - By the Time I Get Home There Won't Be Much of a Place for Me

Excelente proposta de Londres. "By the Time I Get Home There Won't Be Much of a Place for Me" pertence ao álbum "A Drink and a Quick Decision". E já anda por aí.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Indian Spirits


Se se pensava que Ian Astbury acabaria os seus dias a cantar como vocalista de bandas como os “Doors”, ou a emprestar a voz a alguns temas dos “Unkle”, seguindo uma carreira como se cantor de “covers” se se tratasse, resulta num puro engano. Após 6 anos, os "The Cult" retomam ao rock eléctrico com este “Born Into This”. São 10 novos temas que mostram vitalidade e garra. “Diamonds”, “Dirty little rocks”, “I assassin” e "Tiger in the sun”, são rock, rock, rock. Sem destoar do que se faz em 2007 nem evocar saudosismos.

Efterklang editam 2º Disco num ano


"Under Giant Trees"
Os Efterklang editam ainda este mês o seu 2º disco deste ano. “Paredes” conta com 11 temas novos, desenvolvidos a partir de novas partículas, por vezes mais cruas, do que o seu antecessor. “ Under Giant Trees”, mini-álbum editado em Abril deste ano, contava com vocalizações extra e com a participação especial de 2 elementos do quarteto feminino islandês “Amiina”, Edda e Hildur, nos violinos. Novamente com músicos adicionais, “Paredes” dá uma dimensão mais alargada e diversa à sonoridade “Pós-Rock”. Ouça-se no site da banda “Mirador”, e “Cutting ice to snow”.

"Paredes"

terça-feira, 9 de outubro de 2007

iLiKETRAiNS - 'Spencer Perceval'

Tema integrado no álbum "Elegies to Lessons Learnt", que tem data de lançamento 15/10/2007 (Amazon). Há uma escuridão latente nas suas emoções. Uma maldição que transportam-nos para ambientes já introduzidos por "Nick Cave". Neste caso, é uma excelente referência.

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Immaculate Machine - Jarhand



são de Victoria, British Columbia, Canada e cabaram de lançar "Fables". Indie / Alternative / Rock muito apurado.

sábado, 6 de outubro de 2007

Blood Red Shoes - Its Getting Boring By The Sea

1º tema para a editora V2. São de Brighton, Inglaterra. Temos banda.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Devastations - Rosa (live supporting Nine Inch Nails)

Tema ao vivo do novo álbum "Yes U". Potente!

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

British Sea Power, 'Atom'

Não lhes prestei muita atenção. Mas "Atom" é muito, muito poderoso. Para ouvir melhor no EP "KRANKENHAUS?" ou no "MYSPACE" da banda.

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Avó?



De quando em quando, há uma crítica musical, que por motivos menos abonatórios, provoca-me indignação.
O assunto foi a “Review” do álbum “Mantaray” da “Siouxsie”, publicada na “Blitz” de Outubro de 2007, que saiu para as bancas no final do mês de Setembro. Começa logo pelo título:”A avó gótica”.
Eu nem quero acreditar que alguém refere-se a um artista com tal adjectivo, como se a sua vida profissional tivesse paralelo com este estatuto familiar que só tem interesse na esfera privada. Considero falta de tacto e de imaginação referir-se a um artista reduzindo-o a este estatuto.
Mas a indignação aumenta, quando leio, logo o primeiro parágrafo: “É evidente que, em 2007, o mundo não precisa de Siouxsie Sioux para coisa nenhuma”.
Não acreditei quando li a primeira vez, nem na segunda, nem na terceira. Ainda tenho dificuldade em acreditar. Pegando na linha de pensamento do crítico, o mundo não precisa de Siouxsie nem de nenhum outro artista. Posso ficar satisfeito simplesmente com o que o mundo me dá. Ou posso ignorar o que o mundo me dá. Ou posso, até nem saber o que o mundo me dá. Portanto, a que propósito se diz uma coisa destas?
Mas a indignação aumenta. Oh! Sim, aumenta. Logo na frase seguinte: “O tempo dela já passou, quando nos anos 80, encarnou a figura gótica”.
O tempo dela já passou? O que é que significa isto? Só porque teve uma carreira de sucesso nos anos 80, com os “Banshees” e com menos imediatismo com os “Creatures” (anos 90), já não pode gravar um álbum? Porque o tempo dela já passou? Mas eu pergunto: Perde-se a validade com a idade? Deixamos de ser activos, criativos e inteligentes a partir de alguma idade em particular? Já estou em pânico: Há alguma forma de reverter o processo?
Mas a minha maior indignação reside na frase seguinte:” Na altura, entre restos Punk, Neo-Romantismos de superfície lisa e Pop açucarada, as criações da Siouxsie eram de uma estranheza interessante”.
“Eram de uma estranheza interessante”? OH Meu Deus! Em que condições é que este jornalista escreveu este artigo? Não tinha nada mais interessante para dizer? Não lhe ocorreu mais nenhuma nesga de criatividade? “Estranheza interessante” não diz rigorosamente nada. É inócuo, vazio.
O resto do artigo é uma sucessão de blá-blás que nada acrescenta à “review”, nem mesmo quando acaba com “Não vai ser o sabor do mês mas mostra uma Siouxsie sem perda de jeito para a escrita”. Mas o que é isto? Mas quem tem a coragem de assinar um texto destes e reclamá-lo como seu? Bem sei que vem assinado como MC, mas isso não diz nada. Aliás como o resto do artigo.

Interpol - No I In Threesome

Actualmente dispensam as apresentações. E a propósito da sua vinda a Portugal em Novembro, aqui fica "No I in Threesome, ainda do álbum "our love to admire".

terça-feira, 2 de outubro de 2007

The National - "Apartment Story"

Mais um tema do fabuloso "Boxer".

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Novidades


Sunset Rubdown
“Spencer Krug” é um músico muito ocupado. É membro dos “Wolf Parede”, “Swan Lake”, “Frog Eyes” e “Sunset Rubdown”. E são os últimos que irão editar a 9 de Outubro um novo registo de originais: “Random Spirit Lover”. A “Pitchfork” já fala dele e compara-os com os “Xiu Xiu” na instrumentalização e aos “Modest Mouse” quanto às suas guitarras “Indie Rock”. A sua voz dramática impele-se como impressões sonoras nos nossos ouvidos. Fantástico.

Radiohead
E os “Radiohead” voltam a baralhar. “Depois de pistas falsas, rumores e desmentidos, a notícia foi fulminant e, agora, é oficial, emitida ontem pelo site oficial do grupo: Os Radiohead têm o seu sétimo álbum concluído e vão lançá-lo dentro de apenas dez dias. O disco tem por título In Rainbows e surgirá para venda, para já, apenas em formato de download digital, num site especialmente criado para o efeito. Outra das surpresas tem a ver com o preço a que será vendido. O espaço que corresponde à quantia a pagar foi deixado em branco, cada um decidindo quando vai pagar pelo download do álbum. A 3 de Dezembro sairá, depois, uma versão física do álbum, num “discbox” que, além do CD com as canções de In Rainbows incluirá ainda dois discos de vinil de 12 polegadas com canções adicionais, um segundo CD com estas mesmas canções, artwork e imagens. O pacote será guardado num invólucro de capa dura. Esta versão, feita apenas por encomenda, custará 40 libras (portes incluídos)”. In “Sound + Vision”, Nuno Galopim, 1/10/2007.

Sons and daughters - Gilt complex



Com a produção de “Bernard Butler”, This gift”, 3º álbum da banda (com lançamento em Janeiro de 2008), apresenta este tema bastante “catchy”. Parece ser um bom pronuncio.